terça-feira, 11 de julho de 2017

I Ching – Hexagrama 41: A Diminuição

Imagem de Adele Aldridge


Como uma base de madeira que se tornou fraca e frágil, este hexagrama significa um tempo de instabilidade.
Tenha cuidado, este poderia ser um momento de prosperidade diminuída. Se tratado com sabedoria, no entanto, o futuro pode realizar uma simples redistribuição de fundos. Simplicidade e integridade são as chaves aqui.
Se você reduzir seus objetivos, outros apoiarão seus esforços. Reduzir suas expectativas imediatas pode ser um passo necessário para seus maiores sonhos e aspirações. Este não é um momento para entrar em pânico. É um momento de valorizar a simplicidade e desfrutar do mundo natural.

Não tenha medo de sacrificar sentimentos e planos antigos. 
Diminuir o ego nada mais é do que dar espaço à voz do coração

***************************************


Diminuição
Este hexagrama representa uma diminuição do trigrama inferior em benefício do trigrama superior, pois a terceira linha, originalmente forte, moveu-se para o alto e seu lugar foi ocupado pela linha de cima, originalmente fraca. Assim sendo, o que está abaixo está diminuído em favor do que está acima. Isso significa pura e simples diminuição. Quando se reduzem os fundamentos de uma construção e se fortalecem as paredes superiores, toda a estrutura perde sua estabilidade. Do mesmo modo uma diminuição no bem-estar do povo em favor do governo representa uma pura e simples diminuição. E todo o tema do hexagrama visa a indicar como esse deslocamento de bens pode ocorrer sem que se esgotem as fontes de riqueza da nação e de suas classes mais desfavorecidas.



JULGAMENTO

DIMINUIÇÃO unida à veracidade
promove suprema boa fortuna, livre de culpa.
Nisso se pode perseverar.
É favorável empreender algo.
Como levá-lo a cabo?
Podem-se utilizar duas pequenas tigelas para o sacrifício.

A diminuição não significa necessariamente algo mau. Aumento e diminuição vêm em seu tempo próprio. É necessário então adaptar-se às condições do momento, e não pretender encobrir a pobreza com uma aparência vazia. Quando uma época de escassos recursos vem despertar uma verdade interna, não há motivo algum para que o homem se envergonhe pela simplicidade. Pois é justamente a simplicidade que então pode prover a força necessária a novos empreendimentos.
Não é motivo para preocupação caso a beleza exterior de uma civilização, ou mesmo a elaboração das formalidades religiosas, tenham que sofrer em virtude da simplicidade. A força do conteúdo compensará a limitação da aparência. Deve-se recorrer à força interior para suprir a carência externa. Assim o poder do conteúdo compensará a simplicidade da forma. Diante de Deus não há sentido para uma aparência falsa. Os sentimentos do coração podem manifestar-se até mesmo com escassos recursos.

IMAGEM

Na base da montanha está o lago: a imagem da DIMINUIÇÃO.
Assim, o homem superior controla sua ira e refreia seus instintos.

O lago na base da montanha evapora. Assim, ele diminui em favor da montanha, a qual se enriquece graças à sua umidade. A montanha é o símbolo da força voluntariosa que, enrijecida, pode transformar-se em ira. O lago é o símbolo da alegria descontrolada que pode desenvolver-se em instinto passional, e consumir as energias vitais. Por isso a diminuição é necessária; a ira deve ser diminuída através da tranqüilidade, os instintos controlados por meio de restrições. Essa diminuição nas forças psíquicas inferiores conduz a um enriquecimento dos aspectos superiores da alma.

LINHAS

Nove na primeira posição significa:
Acudir com rapidez após a conclusão
de suas próprias tarefas não implica em culpa.
Mas deve-se refletir
até que ponto se pode diminuir os outros.

Um homem demonstra bondade e abnegação se, após concluir suas tarefas mais urgentes, põe sua força a serviço de outros, e sem vangloriar-se ou fazer alarde procura ajudar com presteza em tudo o que for necessário. Porém, o homem que ocupa uma posição elevada e é ajudado desta maneira deve pesar até onde pode aceitar tal ajuda, sem com isso causar significativos prejuízos ao servidor ou amigo solícito. Só quando existe tal sensibilidade pode alguém se dar incondicionalmente e sem vacilar.

Nove na segunda posição significa:
A perseverança é favorável.
Empreender algo traz infortúnio.
Sem diminuir a si próprio
se pode aumentar os outros.

Para que se possa servir aos outros é necessário um elevado grau de autoconhecimento e uma seriedade vigorosa, livre de toda complacência. Aquele que se anula para seguir a vontade de um superior diminui sua própria posição, sem com isso dar ao outro qualquer benefício duradouro. Isto está errado. Uma pessoa pode prestar um serviço de valor duradouro aos outros, quando o realiza sem renegar seus próprios princípios.

Seis na terceira posição significa:
Quando três pessoas viajam juntas,
esse número diminui em um.
Quando uma pessoa viaja só,
encontra um companheiro.

Quando três pessoas se reúnem, a inveja pode surgir. Então uma tem que se retirar. Uma aliança mais íntima só é possível entre duas pessoas. Mas quando um homem está só, certamente encontrará um companheiro que o complemente.

Seis na quarta posição significa:
Quando alguém diminui suas falhas,
faz com que o outro aproxime-se rapidamente
e se alegre.
Nenhuma culpa.

Muitas vezes os defeitos de uma pessoa impedem que homens bem intencionados dela se aproximem. Essas falhas são algumas vezes agravadas pelo seu meio ambiente. Mas se humildemente decide corrigir-se, libera assim seus amigos bem intencionados de uma pressão interna. Isso lhes possibilita aproximarem-se rapidamente, para mútua alegria.

Seis na quinta posição significa:
Alguém sem dúvida o aumenta.
Dez pares de tartarugas não podem se opor a isso.
Suprema boa fortuna.

Para aquele que está predestinado à boa fortuna, ela, infalível, chegará. Todos os oráculos, como por exemplo os obtidos pela leitura dos cascos de tartaruga, coincidirão favoravelmente. Ele nada precisa temer, pois sua boa fortuna obedece a um desígnio superior.

Nove na sexta posição significa:
Quando se é aumentado sem que os outros
sejam por isso diminuídos, não há culpa.
A perseverança traz boa fortuna.
É favorável empreender algo.
Auxiliares são encontrados,
mas não se dispõe de morada própria.

Há pessoas que beneficiam o mundo inteiro. Sempre que seu poder aumenta, todos são beneficiados, e por isso um tal fortalecimento nunca implica em diminuição para os outros. Graças à perseverança e ao esforço de seu trabalho, um homem alcança ò sucesso e encontra os auxiliares de que necessita. Mas o que ele realiza não traz apenas um benefício particular limitado, porém é útil e acessível a todos.


Fonte: I Ching, o Livro das Mutações – Richard Wilhelm
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Quem sou

Minha foto

Descobri cedo o caminho do autoconhecimento e a partir da adolescência direcionei o foco dos meus estudos para essa autodescoberta. Dissequei a mim mesma em busca de respostas estudando diversas matérias, que entendi serem totalmente interligadas.
Com a Arithmologia venho me aprofundando em técnicas de respiração, meditação, cromoterapia, cinesiologia, e tecnologia espiritual. Desenvolvi a Arithmognose Terapêutica: o cuidado consigo e com os outros, através do conhecimento e essência dos Arithmos (números) pessoais.
Graduada em Direito, mas trabalhando com Consultoria, Coaching e Aconselhamento Metafísico a distância, tenho como objetivo esclarecer e motivar o cliente/coachee para que este possa perceber e/ou experimentar uma conscientização das potencialidades inerentes em si que repercutem diretamente em suas ações.

Google+ Followers