domingo, 22 de fevereiro de 2015

Lua Fora de Curso e a Imprevisibilidade



Na Astrologia, quando a Lua está em um signo e já não tem mais a perspectiva de fazer aspecto ptolomaico (ângulos de 0, 60, 90, 120 e 180 graus) com outro planeta até o final da sua passagem por ele, dizemos que ela está vazia ou fora de curso.

A principal característica da Lua fora de curso (LFC) é o fator "imprevisibilidade". Basicamente, os eventos não têm o desdobramento esperado.

No dia a dia, quando a Lua está fora de curso, há mais chance de atrasos e imprevistos, principalmente se algo envolver resolver assuntos que dependam da ação de outras pessoas.
Por exemplo, se você precisa devolver uma roupa que ganhou e que não serve para você, pode ser que, se for realizar isto durante a LFC, chegue à loja e não encontre o seu número (e precise trocar a roupa por outro modelo), ou haja mais demoras e empecilhos. Também há mais chance de que, durante este momento da Lua, compre coisas que não precisa ou que não tenham a ver com o que você realmente queria.

O que evitar?

Em razão do fator imprevisibilidade, em geral evita-se começos importantes nesta Lua, como um primeiro encontro com alguém ou uma primeira consulta com um médico.

Astrólogos recomendam que cirurgias não sejam marcadas cerca de quatro horas antes da Lua fora de curso, pois há possibilidade, se houver atrasos e parte da cirurgia transcorrer nesta condição, de que ocorra mais demoras ou o surgimento de algum obstáculo ou imprevisto. Não precisa ser nada grave, mas quem quer isto durante uma operação?

A Lua fora de curso em eventos de maior porte e países

Por outro lado, a Lua fora de curso tem uma faceta curiosa em eventos mundiais: justamente por ser imprevisível, quando acontece algo importante durante este período, o impacto pode ser bastante grande, com certa dificuldade em avaliar as consequências que aquilo irá gerar.

Podemos citar dois acontecimentos famosos. O primeiro é a queda do Muro de Berlim. Alguém na época tinha ideia de como iria ocorrer a integração entre as duas Alemanhas e todo o impacto que este acontecimento geraria também na questão do comunismo e da então União Soviética, que, após este evento, foi fragmentada em vários países? O outro exemplo é o ataque às Torres Gêmeas, em 11 de setembro de 2001, que deixou o mundo de queixo caído, algo como "não acredito que isto está acontecendo". O acontecimento suscitou muitas incertezas sobre como os Estados Unidos iriam reagir e como ficaria a questão do terrorismo no contexto mundial, se o planeta seria tomado por eventos em série daquele tipo. Felizmente, as piores previsões não se concretizaram, o que, neste caso, pode ter sido um efeito positivo da LFC.


A LFC é boa em quais situações?

Já sabemos, então, que esta Lua simboliza desdobramentos imprevisíveis, sendo mais vantajoso cuidar de assuntos importantes quando ela estiver novamente em curso. Existiria algum bom uso que pudesse ser feito deste período? Sim, a Lua fora de curso é ótima para relaxar, deixar correr e se preocupar menos com horário e planejamentos!
Não é o melhor momento, portanto, para você pressionar alguém para saber de algum resultado ou trabalho, já que é como se todos estivessem um pouco mais "fora do ar". Mas é propícia para meditar, refletir, descansar e atuar com maior flexibilidade, uma vez que é frequente que programas combinados possam mudar sob esta influência ou demorar mais do que o esperado. A LFC tem a cara do fim de semana, e quando acontece por muitas horas neste período, é pouco notada.

Ela é mais complicada, portanto, para objetivos. É comum que gere desvios, como algo que começa com um intuito e se torna outra coisa, ou então simplesmente se perde de alguma maneira. A "incomunicabilidade" da Lua, que não fará mais aspectos enquanto estiver em um signo, é o que geraria esta imprevisibilidade que a caracteriza.

 Por Vanessa Tuleski
Texto Originalmente publicado em

 

Bem vindo. Seja um assinante e receba as novidades em primeiro lugar.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Esse blog é ligado a

Quem sou

Minha foto

Descobri cedo o caminho do autoconhecimento e a partir da adolescência direcionei o foco dos meus estudos para essa autodescoberta. Dissequei a mim mesma em busca de respostas estudando diversas matérias, que entendi serem totalmente interligadas.
Com a Arithmologia venho me aprofundando em técnicas de respiração, meditação, cromoterapia, cinesiologia, e tecnologia espiritual. Desenvolvi a Arithmognose Terapêutica: o cuidado consigo e com os outros, através do conhecimento e essência dos Arithmos (números) pessoais.
Graduada em Direito, mas trabalhando com Consultoria, Coaching e Aconselhamento Metafísico a distância, tenho como objetivo esclarecer e motivar o cliente/coachee para que este possa perceber e/ou experimentar uma conscientização das potencialidades inerentes em si que repercutem diretamente em suas ações.

Google+ Followers

Direitos de Autoria

Os textos deste blog têm autoria.

Caso queira fazer uso, por favor, cite a fonte.

Obrigado!