sábado, 6 de janeiro de 2018

OS 3 REIS MAGOS



Na antiguidade, muitos antigos deuses, reis e heróis foram ditos terem nascidos sob uma "estrela brilhante" ou algum outro tipo de sinal celestial, indicando a sua grandeza e o seu papel como bom "salvador". Apesar dos protestos ao contrário, este tema é, obviamente, astrológico e astroteológico na natureza, datando de séculos a milênios antes da era corrente. 

De fato, como tantas outras correspondências religiosas e mitológicas, a "estrela brilhante" e os "três reis" representam motivos que precedem o cristianismo e são encontrados dentro da religião egípcia, simbolizando a estrela Sirius, bem como as da constelação chamada Órion, ao longo com seu relacionamento com as deidades egípcias Osíris, Isis e Hórus.


Em certo ponto do mito cristão, os três reis receberam nomes, Gaspar, Melchior e Balthasar, e a fabricação do mito continuou. Aliás, os magos só são mencionados em um dos quatro evangelhos, o de Mateus. E foi apenas no século III que eles receberam o título de reis – provavelmente como uma maneira de confirmar a profecia contida no Salmo 72.
Em hebreu, esses nomes significavam “rei da luz” (melichior), “o branco” (gathaspa) e “senhor dos tesouros” (bithisarea). Nitidamente nomes de estrelas. Não por coincidência, existem três estrelas muito conspícuas no "cinturão" da constelação de Orion que também são chamados de "Três Reis" (também conhecidas por Três Marias).


Na realidade, o aparecimento estelar na vinda do salvador pode ser encontrada nos mitos do Egito, particularmente em relação a Osiris, Isis e Horus. Inclusive existe uma teoria, lançada pelo escritor belga Robert Bauval, de que a posição geográfica das pirâmides do Complexo de Gizé equivale às estrelas do Cinturão de Orion na posição espelhada ou invertida, como se estivessem sendo refletidas na Terra, porém mantendo a mesma proporção de magnitude, ou seja, quanto maior o brilho da estrela, maior o tamanho da pirâmide. 



Curiosidades sobre pirâmides podem ser lidas AQUI.

Os três altamente visíveis e esplêndidos "reis estrelas" da constelação de Orion (as estrelas brilhantes chamadas de três reis magos) são nomeados Mintaka, Aniltak e Alnilam. A declaração dos textos egípcio que Sothis (Sírius) "leva Orion", constitui assim, o motivo da estrela brilhante seguida por estes três "reis", que também foram chamados de "três reis dos adivinhos", um título que pode indicar a antiguidade desta denominação real.


A brilhante estrela Sirius se levantou com o Sol no solstício de verão, marcando o nascimento de Osíris como a inundação do Nilo e do nascimento de Hórus como a órbita solar diária.

“No inverno, os Três Reis Magos no cinturão de Orion,
apontam Sirius na noite antes do nascimento anual do sol,
que também é Hórus”.
 

O aparecimento das três estrelas em uma linha com Sirius ocorreu no céu noturno ao longo de milhares de anos atrás no Egito, apontando para o horizonte, enquanto o sol nascia no solstício de inverno. Assim, pode-se afirmar que os três reis à direita da estrela brilhante anunciavam o nascimento do salvador no solstício de inverno no Egito, com idade muito anterior ao mesmo evento, que supostamente tenha acontecido na Judeia.

A quadra natalícia começa no Solstício de Inverno, período em que se verificam alguns fenômenos importantes como a noite mais longa do ano ou a aparente paragem do movimento do Sol durante os 3 dias seguintes, simbolizando o período em que as Trevas adquirem maior poder para, no dia 25 de Dezembro, retomar o seu movimento ou seja, o seu nascimento ou ressurreição, simbolizando a Vitória da Luz sobre as Trevas. Razão pela qual foi escolhido este dia para o nascimento de alguns representantes da Luz como Hórus, Mitra e mais recentemente Jesus.


Questões astrológicas

Neste período à meia-noite dos dias 25 de Dezembro, podemos ver ascender (a leste no horizonte) o signo de Virgem e por isso se convencionou que todos Eles tenham "nascido da Virgem".
A Oeste podemos observar o Signo oposto e complementar Peixes e por isso Jesus foi "pescador de homens" e o principal símbolo do cristianismo primário tenha sido o peixe. 


Nesta data, também podemos observar no MC (Meio do Céu ou Zénite), a Constelação de Orion com as suas 3 estrelas mais brilhantes que constituem o Cinturão desta Constelação. 
Os 3 Reis foram chamados “Magos” porque era como se designavam os sábios; eram reis porque eram magos, praticavam a "arte real”, eram reis em virtude da magia, que em épocas muito antigas era chamada ‘Santo Reino’. Eram também chamados "Astrólogos" porque a astrologia faz parte da sabedoria ancestral.
Os presentes que levaram também têm a sua simbologia e representam o domínio dos pensamentos, dos sentimentos e do corpo (ou das ações).

-   OURO:  símbolo da realeza sendo a cor dourada a cor da SABEDORIA que manifestamos quando dominamos os pensamentos. O ouro simboliza, também, a perfeição, a iluminação, o conhecimento.
- INCENSO (Olíbano): símbolo sacerdotal; representa o domínio do CORAÇÃO manifestado como o equilíbrio dos sentimentos.
-  MIRRA:  símbolo da imortalidade. Utilizava-se para embalsamar o CORPO preservando-o da destruição pela entropia. 

Conhecendo estes detalhes fica mais fácil comemorar o Dia de Reis. 
Ou não?
_______________

Fontes:
Christ in Egypt: The Horus-Jesus Connection, de D.M. Murdock
O Mistério de Sirius, de Robert Temple
Evangelho de Mateus
Dicionário de Símbolos
Entre várias outras.


 
 


Bem vindo. Seja um assinante e receba as novidades em primeiro lugar.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Esse blog é ligado a

Quem sou

Minha foto

Descobri cedo o caminho do autoconhecimento e a partir da adolescência direcionei o foco dos meus estudos para essa autodescoberta. Dissequei a mim mesma em busca de respostas estudando diversas matérias, que entendi serem totalmente interligadas.
Com a Arithmologia venho me aprofundando em técnicas de respiração, meditação, cromoterapia, cinesiologia, e tecnologia espiritual. Desenvolvi a Arithmognose Terapêutica: o cuidado consigo e com os outros, através do conhecimento e essência dos Arithmos (números) pessoais.
Graduada em Direito, mas trabalhando com Consultoria, Coaching e Aconselhamento Metafísico a distância, tenho como objetivo esclarecer e motivar o cliente/coachee para que este possa perceber e/ou experimentar uma conscientização das potencialidades inerentes em si que repercutem diretamente em suas ações.

Google+ Followers

Direitos de Autoria

Os textos deste blog têm autoria.

Caso queira fazer uso, por favor, cite a fonte.

Obrigado!