domingo, 13 de agosto de 2017

I Ching - Hexagrama 6: Sung - O Conflito


Imagem de Adele Aldridge  


A mensagem deste hexagrama é que mesmo aqueles que passam a vida com boa-vontade e as melhores intenções vão às vezes se ver às voltas com hostilidade e poderosa oposição. Neste momento, é aconselhável que o conflito direto seja evitado, pois um conflito neste momento (mesmo que justificado) pode levar a retrocessos mais graves. Há momentos em que um "impasse cauteloso" pode ser muito mais poderoso do que a resposta mais agressiva.
Isto pode significar que você também vai ter um confronto externamente, com outras pessoas. Ou internamente, com sua própria mente. De qualquer forma, é uma partida do seu verdadeiro eu e da clareza.
Você vai se sentir vulnerável e ansioso. A única forma de salvação é ficar lúcido e ouvir a sua verdade interior. Esteja também aberto para se encontrar com a força de oposição, seja ela externa ou internamente, a meio do caminho.
Continuar com o conflito, até ao amargo fim, leva ao infortúnio.

A solução para um problema geralmente surge quando, justamente, nos desligamos emocionalmente dele. Aí é que surge a real perspectiva.

************************************************
O Conflito
O trigrama superior, cuja imagem e o céu, tende a subir e o trigrama inferior, a água, tende por sua natureza a descer. O movimento dos dois componentes básicos é divergente, o que gera a idéia de conflito.
O atributo do Criativo é a força, o do Abismal é o perigo, a astúcia. Quando a astúcia tem a força diante de si há conflito.
Há uma terceira indicação de conflito em termos de caráter, pela reunião de uma profunda astúcia no interior e uma forte decisão no exterior. Um tal caráter provoca conflito.


JULGAMENTO

CONFLITO. Você é sincero e está sendo impedido.
Deter-se cautelosamente no meio do caminho traz boa fortuna.
Ir até o fim traz infortúnio.
É favorável ver o grande homem.
Não é favorável atravessar a grande água.

O conflito surge quando alguém julga estar certo mas encontra oposição. Sem a convicção de se estar certo, a oposição conduz à astúcia ou a um abuso violento, mas não ao conflito aberto.
Quando se está envolvido num conflito a única salvação está numa lúcida e firme prudência, disposta a buscar conciliação indo ao encontro do oponente a meio caminho. Conduzir a luta até seu amargo fim é nefasto mesmo quando se tem razão, porque através dessa atitude se perpetua a inimizade. É importante ir ver o grande homem, isto é, um homem imparcial cuja autoridade seja suficiente para solucionar o conflito pacificamente ou garantir uma decisão justa. Por outro lado deve-se evitar “atravessar a grande água” em época de discórdia, isto é, começar empreendimentos perigosos, pois estes só teriam sucesso caso houvesse uma união de forças. O conflito interno enfraquece, impedindo assim a vitória sobre o perigo externo.

IMAGEM

O céu e a água movimentam-se em sentido oposto:
a imagem do CONFLITO.
Assim, o homem superior em todas as suas negociações
cuidadosamente considera o começo.

A imagem indica que as causas do conflito encontram-se latentes nas tendências opostas dos dois trigramas. Quando essas tendências divergentes aparecem, o conflito torna-se inevitável. Assim, para que se possa evitá-lo, tudo deve ser cuidadosamente considerado desde o início. Se os direitos e os deveres são definidos com precisão ou se num grupo as orientações espirituais convergem, a causa do conflito fica, de antemão, eliminada.

LINHAS

Seis na primeira posição significa:
Se não se perpetuar a questão
haverá uma pequena maledicência.
Ao final chega a boa fortuna.

Enquanto a luta encontra-se em seus primórdios, o melhor que se pode fazer é abandoná-la. Principalmente diante de um adversário mais forte, não é aconselhável deixar que o conflito chegue à instância de decisão. Assim pode ainda ocorrer uma discussão áspera, mas ao final tudo irá bem.

Nove na segunda posição significa:
Não se pode lutar, volta-se para casa e cede-se.
As pessoas de sua cidade, trezentos lares,
permanecem livres de culpa.

Na luta contra um adversário superior a retirada não é uma vergonha. Quando alguém se retira a tempo, evita más conseqüências. Se, movido por um falso amor próprio, entrasse numa luta desigual, provocaria com isso sua própria desgraça. Uma sábia conciliação nesse caso beneficiará toda a comunidade, que assim não será arrastada ao conflito.

Seis na terceira posição significa:
Alimentar-se da antiga virtude induz à perseverança.
Perigo. Ao final chega a boa fortuna.
Se acaso você está a serviço de um rei,
não procure encargos.

Há aqui uma advertência sobre o perigo que implica a tendência à expansão. O homem só tem posse duradoura sobre o que foi ganho honestamente através de méritos. Tal patrimônio pode ser ocasionalmente questionado, mas como se trata de propriedade legítima, não poderá ser roubado. Ele não pode perder aquilo que pela força de seu próprio ser lhe corresponde. Quando se coloca a serviço de um superior, só evitará o conflito não procurando obter prestígio através de seus trabalhos. O que importa é que a tarefa seja realizada. Que as honrarias sejam deixadas aos outros.

Nove na quarta posição significa:
Ele não pode lutar,
volta e submete-se ao destino.
Modifica-se e encontra a paz na perseverança.
Boa fortuna.

Isso indica alguém cuja atitude interna ao início não encontra paz. Ele não se sente bem em sua situação e deseja alcançar uma posição melhor, mesmo que através do conflito. Ao contrário da linha na segunda posição, aqui se está lidando com um adversário mais fraco e, portanto, se poderia vencer. Mas ele não pode lutar pois em sua consciência sabe ser isso injustificável. Assim sendo recua, aceitando seu destino.
Modifica sua atitude e encontra a paz duradoura na harmonia com a lei eterna. Isso traz boa fortuna.

Nove na quinta posição significa:
Lutar diante dele traz suprema boa fortuna.
Aqui surge o árbitro do conflito. Poderoso e justo, é capaz de fazer prevalecer o que é correto. Pode-se confiar a ele um litígio sem temor. Aquele que tiver razão encontrará suprema boa fortuna.

Nove na sexta posição significa:
Mesmo que, por um acaso,
alguém seja presenteado com um cinto de couro,
ao final da manhã lhe terá sido arrancado três vezes.
Descreve-se aqui alguém que levou o conflito até seu amargo fim, e triunfou.
Recebe uma condecoração. Porém, sua felicidade não durará. Ele será atacado continuamente e o resultado é um conflito sem fim.


Fonte: I Ching, o Livro das Mutações – Richard Wilhelm

Bem vindo. Seja um assinante e receba as novidades em primeiro lugar.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Esse blog é ligado a

Quem sou

Minha foto

Descobri cedo o caminho do autoconhecimento e a partir da adolescência direcionei o foco dos meus estudos para essa autodescoberta. Dissequei a mim mesma em busca de respostas estudando diversas matérias, que entendi serem totalmente interligadas.
Com a Arithmologia venho me aprofundando em técnicas de respiração, meditação, cromoterapia, cinesiologia, e tecnologia espiritual. Desenvolvi a Arithmognose Terapêutica: o cuidado consigo e com os outros, através do conhecimento e essência dos Arithmos (números) pessoais.
Graduada em Direito, mas trabalhando com Consultoria, Coaching e Aconselhamento Metafísico a distância, tenho como objetivo esclarecer e motivar o cliente/coachee para que este possa perceber e/ou experimentar uma conscientização das potencialidades inerentes em si que repercutem diretamente em suas ações.

Google+ Followers

Direitos de Autoria

Os textos deste blog têm autoria.

Caso queira fazer uso, por favor, cite a fonte.

Obrigado!