quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

10 Mitos sobre Meditação

Com bilhões de mentes ativas a todo momento, há fluxos intermináveis de pensamentos sobre todos os aspectos do mundo.
Alguns pensamentos são reais, alguns são imaginação e outros são simples enganos. Enquanto há mitos sobre vários assuntos, um dos mais populares é a meditação. Diga a palavra “meditação”, e todos os tipos de imagens e noções surgem: isso é para mim? Eu não consigo ficar sentado em silêncio por muito tempo. Quem afinal quer meditar?
Aqui está uma lista dos mitos mais comuns, na esperança de que qualquer dúvida que você tenha seja eliminada.


Mito #1 Meditação é concentração

A meditação é, na verdade, desconcentração. Concentração é um benefício da meditação. Concentração requer esforço e a meditação é o absoluto relaxamento da mente. Meditação é deixar ir e, quando acontecer, você estará em um estado de profundo descanso. Quando a mente está relaxada, conseguimos nos concentrar melhor.

Mito #2 Meditação, uma prática religiosa

A meditação e a Yoga são práticas antigas, e transcendem quaisquer religiões. Para a meditação não há barreiras em qualquer religião. De fato a meditação tem a habilidade de manter religiões, nações e crenças unidas. Assim como o Sol nasce para todos e o vento sopra também para todos, a meditação também beneficia a todos. “Nós encorajamos pessoas de todos os níveis, religiões e tradições culturais para se juntarem e meditarem em um espírito de celebração”, diz Sri Sri Ravi Shankar.

Mito #3 Sentar em posição de lótus para meditar

O Yoga Sutra Patanjali é, talvez, um dos mais científicos e detalhados estudos que o homem produziu tratando da natureza da mente. “Sthirasukhamasanam”, um sutra* por Patanjali, explica que enquanto se medita é mais importante estar confortável e estável. Isso nos ajuda a ter uma experiência mais profunda na meditação. Você pode se sentar com as pernas cruzadas em uma cadeira, ou em um sofá. Ao começar sua meditação, sente-se com a postura correta; coluna ereta, cabeça, pescoço e ombros relaxados.
*Sutra (सूत्र em sânscrito) se refere de forma geral às escrituras canônicas, mas também a escritos e ensinamentos orais de iniciados.

Mito #4 Meditação é para pessoas idosas

Meditação é universal e adiciona valores a pessoas de todas as faixas etárias. Uma pessoa já pode começar a meditar com oito ou nove anos de idade. Assim como um banho mantém o corpo limpo, a meditação é o “banho” da mente.
“Após praticar meditação, eu não tenho tanta fome quanto antes”, diz Sandra, uma estudante escolar do nível médio. “Apenas uns poucos minutos de meditação me deixam calmo o dia inteiro”, diz Karan, 19 anos de idade, outro jovem meditador. “A meditação me dá o zelo e o entusiasmo para espalhar positividade ao meu redor”, diz um meditador de 25 anos de idade.

Mito #5 Meditar é como se auto-hipnotizar

A meditação é um antídoto para a hipnose. No hipnotismo a pessoa não está ciente do que acontece à sua volta. Na meditação a pessoa tem a consciência completa do que está acontecendo. O hipnotismo leva a pessoa através das impressões que estão em sua mente. A meditação nos liberta dessas impressões, para que nossa consciência esteja fresca e clara. O hipnotismo aumenta a atividade metabólica, a meditação a reduz. “Aqueles que praticam pranayama e meditação regularmente não podem ser hipnotizados facilmente”, diz Sri Sri Ravi Shankar.

Mito #6 Meditação é controle de pensamentos

Pensamentos não vem para nós por convite. Nós ficamos conscientes deles apenas quando eles chegam! Pensamentos são como nuvens no céu. Eles vem e vão o tempo todo. A tentativa de controlar pensamentos envolve esforços e a chave para uma mente relaxada é não se esforçar. Na meditação, não pedimos bons pensamentos, nem somos avessos a maus pensamentos, nós apenas os testemunhamos. Eventualmente, durante a meditação pode ser que aconteça uma transcendência para um local interno silencioso.

Mito #7 Meditação é uma maneira de fugir dos problemas

Pelo contrário, a meditação lhe capacita para encarar seus problemas com um sorriso no rosto. Na meditação são desenvolvidas habilidades para lidar com situações de uma maneira agradável e construtiva. Nós desenvolvemos a habilidade para aceitar as situações como elas são e tomar ações conscientes, ao invés de remoer o passado ou se preocupar com o futuro. A meditação alimenta a força interior e a autoestima. Funciona como um guarda-chuva em dias chuvosos. Desafios surgirão, mas ainda poderemos seguir em frente com confiança.

Mito #8 Você tem que meditar por horas para ir profundo

Você não precisa ficar sentado por horas para ter uma experiência profunda em meditação. A conexão com o profundo âmago do seu Ser, sua fonte, pode acontecer em apenas uma fração de momento. À medida que você pratica sua meditação diariamente, a qualidade dela vai aumentando gradualmente.

Mito #9 Se você meditar, poderá se tornar um sanyasi (monge ou eremita)

Você não precisa desistir da vida material para meditar ou progredir no caminho espiritual. De fato, a qualidade da sua satisfação melhora à medida que você medita. Com uma mente em paz e relaxada você será capaz de viver feliz e fazer outras pessoas, ao seu redor e de sua família, felizes também.

Mito #10 Você só pode meditar em determinados momentos, voltado para determinadas direções

Qualquer hora é um bom momento para meditar, e todas as direções são boas para a meditação. A única coisa que você deve ter em mente é que seu estômago não esteja cheio, senão você pode acabar cochilando ao invés de meditar. Porém, praticar a meditação durante o nascer e o pôr do sol (de manhã e à noite) é o mais indicado, assim você poderá se manter calmo e enérgico durante o dia inteiro.


Esperamos que consigamos ter tirado suas dúvidas sobre a meditação e a real necessidade dela em nossas vidas.

Por Divya Sachdev
Inspirado pela sabedoria de Sri Sri Ravi Shankar
Publicado originalmente em Arte de Viver - Brasil

Bem vindo. Seja um assinante e receba as novidades em primeiro lugar.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Esse blog é ligado a

Quem sou

Minha foto

Descobri cedo o caminho do autoconhecimento e a partir da adolescência direcionei o foco dos meus estudos para essa autodescoberta. Dissequei a mim mesma em busca de respostas estudando diversas matérias, que entendi serem totalmente interligadas.
Com a Arithmologia venho me aprofundando em técnicas de respiração, meditação, cromoterapia, cinesiologia, e tecnologia espiritual. Desenvolvi a Arithmognose Terapêutica: o cuidado consigo e com os outros, através do conhecimento e essência dos Arithmos (números) pessoais.
Graduada em Direito, mas trabalhando com Consultoria, Coaching e Aconselhamento Metafísico a distância, tenho como objetivo esclarecer e motivar o cliente/coachee para que este possa perceber e/ou experimentar uma conscientização das potencialidades inerentes em si que repercutem diretamente em suas ações.

Google+ Followers

Direitos de Autoria

Os textos deste blog têm autoria.

Caso queira fazer uso, por favor, cite a fonte.

Obrigado!