quarta-feira, 5 de julho de 2017

I Ching - Hexagrama do 16: Yü - O Entusiasmo

Imagem de Adele Aldridge


Este hexagrama é sinônimo de devoção que leva à inspiração da qual surgirá o entusiasmo. Também indica um movimento ao longo do caminho. Indica suporte, aprovação e entusiasmo para ações e decisões.
Se for manifestado o entusiasmo adequado, muitas portas poderão ser abertas. No entanto, para despertar o entusiasmo, é importante estar alinhado com o ambiente. Apenas assim o entusiasmo interior é capaz de se manifestar adequadamente no mundo exterior. 

Assegure-se que o seu objetivo não é satisfazer o seu próprio ego ou forçar a sua vontade sobre os outros. 
Só fazendo o que é correto e bom, poderemos encontrar uma verdadeira paz.

**************************************
O Entusiasmo


A linha forte na quarta posição, a do funcionário dirigente, encontra cooperação e obediência por parte das demais linhas, que são fracas. O atributo do trigrama superior, Chên, é o movimento; o do trigrama inferior, K’un, é a obediência, a devoção. Inicia-se, então, um movimento que encontra a devoção e assim desperta um entusiasmo que a todos contagia. É de grande importância também a lei do movimento na linha de menor resistência que neste hexagrama é enunciada como a lei dos fenômenos naturais e da vida humana.








JULGAMENTO

ENTUSIASMO. É favorável designar ajudantes
e pôr os exércitos em marcha.

A época do entusiasmo se baseia na presença de um homem eminente que se encontra em empatia com a alma do povo e atua de acordo com ela. Por isso ele encontra uma obediência geral e voluntária. Para despertar o entusiasmo, o homem deve ajustar suas instruções ao caráter daqueles a quem vai conduzir. A inviolabilidade das leis naturais se deve a esse princípio de movimento pela linha de menor resistência. Essas leis não são externas às coisas, mas constituem a harmonia de movimento inerente às mesmas. É por isso que os corpos celestes não se desviam de suas órbitas e que todos os fenômenos da natureza ocorrem com regularidade precisa. O mesmo acontece na sociedade humana; prevalecem somente as leis enraizadas no sentimento do povo, enquanto que as leis que o contradizem provocam apenas ressentimentos. É ainda o entusiasmo que possibilita designar ajudantes para executar tarefas, sem temer oposições secretas. É também graças a ele que se pode chegar à unificação dos movimentos de massa de modo a se atingir a vitória, assim como em caso de guerra.

IMAGEM

O trovão surge ressoando do interior da terra:
a imagem do ENTUSIASMO.
Assim os reis da antigüidade tocavam música
para honrar os homens de mérito
e a ofereciam com magnificência à Divindade Suprema,
convidando seus antepassados a presenciá-lo.


Quando, ao início do verão, o trovão, a energia elétrica, surge novamente da terra e a primeira tempestade refresca a natureza, uma prolongada tensão se dissolve. Há alívio e alegria. A música tem também o poder de dissolver as tensões do coração e a violência de emoções sombrias. O entusiasmo do coração se manifesta espontaneamente no som do canto, na dança e no movimento rítmico do corpo. O efeito inspirador do som invisível que emociona os corações dos homens, unindo-os, é um enigma que perdura desde os tempos mais remotos. Governantes utilizavam essa tendência natural para a música; elevaram-na e deram-lhe ordem. A música era considerada como algo sério e sagrado, que purificava os sentimentos dos homens. Cabia a ela louvar os méritos dos heróis, construindo, assim, uma ponte para o mundo invisível. Nos templos, os homens se aproximavam de Deus através da música e da pantomima (da qual o teatro se desenvolveu). O sentimento religioso dedicado ao Criador do mundo unia-se ao mais sagrado dos sentimentos humanos, a reverência aos antepassados. Estes compareciam às cerimônias religiosas como convidados do Senhor do Céu e como representantes da humanidade nestas esferas mais elevadas. Essa união do passado humano com a Divindade, nos momentos solenes da inspiração religiosa, estabelecia uma aliança entre Deus e o homem. Ao reverenciar a Divindade através de seus antepassados, o governante convertia-se em Filho do Céu, aquele em quem o céu e a terra uniam-se misticamente. Nestas idéias encontra-se a culminância da cultura chinesa.
Confúcio comentava a respeito do grande sacrifício em que se celebravam esses ritos: “Aquele que compreendesse plenamente este sacrifício poderia reger o mundo como se o girasse em suas mãos”.

LINHAS

Seis na primeira posição significa:
Entusiasmo que se expressa traz infortúnio.

Um homem em posição inferior mantém relações com a aristocracia e se vangloria disso. Essa arrogância acarreta inevitável infortúnio. O entusiasmo nunca deve ser um sentimento egoísta; justifica-se somente quando tem um caráter universal unindo o indivíduo aos demais.

Seis na segunda posição significa:
Firme como uma rocha. Nem um dia inteiro.
A perseverança traz boa fortuna.


Aqui descreve-se alguém que não se deixa enganar por ilusão alguma. Enquanto outros se deslumbram com o entusiasmo, ele reconhece claramente os primeiros sinais do tempo. Assim, não adula os que se encontram acima, nem
negligencia os que se encontram abaixo. Ele é firme como uma rocha. Quando os primeiros sinais de discórdia surgem, ele percebe o momento próprio à retirada e não se retarda um dia sequer. A perseverança em tal conduta traz boa fortuna.
Confúcio comenta a respeito dessa linha: “Conhecer as sementes é sem dúvida uma faculdade divina. Em sua relação com seus dirigentes o homem superior não é adulador. Na relação com seus subalternos não é arrogante, pois conhece as sementes. As sementes são os primórdios ainda imperceptíveis do movimento, o primeiro sinal de boa fortuna (ou de infortúnio). O homem superior percebe as sementes e age imediatamente. Ele não espera um dia inteiro.
Diz-se no Livro das Mutações:
‘Firme como uma rocha. Nem um dia inteiro.
A perseverança traz boa fortuna’.
Firme como uma rocha, para que um dia inteiro?
Pode-se saber o julgamento.
O homem superior conhece o oculto e o manifesto,
conhece a fraqueza e também a força:
por isso as multidões erguem o olhar para ele”.

Seis na terceira posição significa:
O entusiasmo que ergue o olhar traz arrependimento.
Hesitação traz arrependimento.

Esta linha é o oposto da precedente; enquanto lá há independência, aqui se ergue o olhar para o líder com entusiasmo. Se um homem hesita demais, se arrependerá. Ele deve perceber o momento certo para a aproximação. Só assim acertará.

Nove na quarta posição significa:
A fonte do entusiasmo. Ele alcança grandes coisas.
Não duvide. Os amigos juntam-se à sua volta
assim como o grampo junta o cabelo.


Aqui descreve-se um homem capaz de provocar entusiasmo através de sua segurança e ausência de dúvidas. Ele atrai as pessoas porque não hesita e é inteiramente sincero. Por confiar nelas, conquista sua entusiástica colaboração e atinge o sucesso. Assim como um grampo junta os cabelos, mantendo-os unidos, assim também ele reúne os homens em virtude do apoio que lhes dá.

Seis na quinta posição significa:
Persistentemente doente,
mas ainda assim não morre.


Aqui o entusiasmo está impedido. Alguém se encontra sob uma constante pressão que não lhe deixa respirar livremente. Porém, nessas circunstâncias tal pressão é uma vantagem, pois impede o homem de consumir suas forças num entusiasmo vazio. Essa pressão constante pode contribuir, então, para mantê-lo vivo.

Seis na sexta posição significa:
Entusiasmo ofuscado.
Mas se depois da conclusão o homem se modifica,
não há culpa.


Não é aconselhável que o homem se deixe iludir pelo entusiasmo. Mas caso esta ilusão seja um fato passado e se ele ainda for capaz de se modificar, ficará livre de culpa. Tomar consciência de um falso entusiasmo é algo possível e muito favorável.


Fonte: I Ching, o Livro das Mutações – Richard Wilhelm
 


Bem vindo. Seja um assinante e receba as novidades em primeiro lugar.

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Esse blog é ligado a

Quem sou

Minha foto

Descobri cedo o caminho do autoconhecimento e a partir da adolescência direcionei o foco dos meus estudos para essa autodescoberta. Dissequei a mim mesma em busca de respostas estudando diversas matérias, que entendi serem totalmente interligadas.
Com a Arithmologia venho me aprofundando em técnicas de respiração, meditação, cromoterapia, cinesiologia, e tecnologia espiritual. Desenvolvi a Arithmognose Terapêutica: o cuidado consigo e com os outros, através do conhecimento e essência dos Arithmos (números) pessoais.
Graduada em Direito, mas trabalhando com Consultoria, Coaching e Aconselhamento Metafísico a distância, tenho como objetivo esclarecer e motivar o cliente/coachee para que este possa perceber e/ou experimentar uma conscientização das potencialidades inerentes em si que repercutem diretamente em suas ações.

Google+ Followers

Direitos de Autoria

Os textos deste blog têm autoria.

Caso queira fazer uso, por favor, cite a fonte.

Obrigado!